A elegância do ouriço

R$56,13

À primeira vista, não se nota grande movimento no número 7 da Rue de Grenelle: o endereço é chique, e os moradores são gente rica e tradicional. Para ingressar no prédio e poder conhecer seus personagens, com suas manias e segredos, será preciso infiltrar um agente ou uma agente ou – por que não? – duas agentes. É justamente o que faz Muriel Barbery em A elegância do ouriço, seu segundo romance. Para começar, dando voz a Renée, que parece ser a zeladora por excelência: baixota, ranzinza e sempre pronta a bater a porta na cara de alguém. Na verdade, uma observadora refinada, ora terna, ora ácida, e um personagem complexo, que apaga as pegadas para que ninguém adivinhe o que guarda na toca: um amor extremado às letras e às artes, sem as nódoas de classe e de esnobismo que mancham o perfil dos seus muitos patrões. E ainda há Paloma, a caçula da família Josse. O pai é um figurão da política, a mãe dondoca tem doutorado em letras, a irmã mais velha jura que é filósofa, mas Paloma conhece bem demais o verso e o reverso da vida familiar para engolir a história oficial. Tanto que se impõe um desafio terrível: ou descobre algum sentido para a vida, ou comete suicídio (seguido de incêndio) no seu aniversário de treze anos. Enquanto a data não chega, mantém duas séries de anotações pessoais e filosóficas: os Pensamentos profundos e o Diário do movimento do mundo, crônicas de suas experiências íntimas e também da vida no prédio. As vozes da garota e da zeladora, primeiro paralelas, depois entrelaçadas, vão desenhando uma espiral em que se misturam argumentos filosóficos, instantes de revelação estética, birras de classe e maldades adolescentes, poemas orientais e filmes blockbuster. As duas filósofas, Renée e Paloma, estão inteiramente entregues a esse ímpeto satírico e devastador, quando chega de mudança o bem-humorado Kakuro Ozu, senhor japonês com nome de cineasta que, sem alarde, saberá salvá-las tanto da mediocridade geral como dos próprios espinhos.

Da editora

Marcelo Pen, Folha de S.PauloMarcelo Pen, Folha de S.Paulo

Glamour

Glamour

best seller

best seller

le fígaro

le fígaro

barberybarbery

Leia um trecho de “A elegância do ouriço”

Esses instantes em que se revela a trama da nossa existência, pela força de um ritual que reconduziremos com mais prazer ainda por tê-lo infringido, são parênteses mágicos que deixam o coração à beira da alma, porque, fugaz mas intensamente, um pouco de eternidade veio de repente fecundar o tempo. Lá fora o mundo ruge ou dorme, as guerras se inflamam, os homens vivem e morrem, as nações perecem, outras surgem e em breve serão tragadas, e em todo esse barulho e todo esse furor, nessas erupções e nessas ressacas – enquanto o mundo vai, se inflama se dilacera e renasce -, agita-se a vida humana. Então, bebamos uma xícara de chá.

Muriel Barbery na Companhia das Letras

Uma rosa só: Romance

Uma rosa só: Romance

A morte do gourmet

A morte do gourmet

a vida dos elfos

a vida dos elfos

Uma rosa só

A morte do gourmet

A vida dos elfos

barberybarbery

Sobre a autora

MURIEL BARBERY nasceu em 1969. É autora de cinco romances, incluindo A morte do gourmet, A vida dos elfos, Uma rosa só e A elegância do ouriço, que se tornou uma sensação literária mundial, com milhões de exemplares vendidos. No Brasil, os quatro títulos foram publicados pela Companhia das Letras. Foto: Boyan Topaloff

Muriel Barbery na imprensa brasileira:

“Minha matéria-prima são meus encantamentos. O que me interessa é essa estranheza que uma cultura que não compreendemos nos permite alcançar, justamente porque estamos em outro lugar e não queremos compreendê-la. O que é paradoxal, é verdade.” — em entrevista ao Globo”Hoje tenho consciência de que todos os meus romances são existencialistas. Meus personagens passam o tempo todo se perguntando por que eles estão onde estão e o que eles procuram.” — em entrevista à Folha de S.Paulo

ASIN ‏ : ‎ 8535911774
Editora ‏ : ‎ Companhia das Letras; 1ª edição (18 fevereiro 2008)
Idioma ‏ : ‎ Português
Capa comum ‏ : ‎ 352 páginas
ISBN-10 ‏ : ‎ 9788535911770
ISBN-13 ‏ : ‎ 978-8535911770
Dimensões ‏ : ‎ 20.8 x 13.8 x 2.2 cm

Price: R$ 56,13
(as of Feb 21, 2024 03:42:23 UTC – Details)

buy now
À primeira vista, não se nota grande movimento no número 7 da Rue de Grenelle: o endereço é chique, e os moradores são gente rica e tradicional. Para ingressar no prédio e poder conhecer seus personagens, com suas manias e segredos, será preciso infiltrar um agente ou uma agente ou – por que não? – duas agentes. É justamente o que faz Muriel Barbery em A elegância do ouriço, seu segundo romance. Para começar, dando voz a Renée, que parece ser a zeladora por excelência: baixota, ranzinza e sempre pronta a bater a porta na cara de alguém. Na verdade, uma observadora refinada, ora terna, ora ácida, e um personagem complexo, que apaga as pegadas para que ninguém adivinhe o que guarda na toca: um amor extremado às letras e às artes, sem as nódoas de classe e de esnobismo que mancham o perfil dos seus muitos patrões. E ainda há Paloma, a caçula da família Josse. O pai é um figurão da política, a mãe dondoca tem doutorado em letras, a irmã mais velha jura que é filósofa, mas Paloma conhece bem demais o verso e o reverso da vida familiar para engolir a história oficial. Tanto que se impõe um desafio terrível: ou descobre algum sentido para a vida, ou comete suicídio (seguido de incêndio) no seu aniversário de treze anos. Enquanto a data não chega, mantém duas séries de anotações pessoais e filosóficas: os Pensamentos profundos e o Diário do movimento do mundo, crônicas de suas experiências íntimas e também da vida no prédio. As vozes da garota e da zeladora, primeiro paralelas, depois entrelaçadas, vão desenhando uma espiral em que se misturam argumentos filosóficos, instantes de revelação estética, birras de classe e maldades adolescentes, poemas orientais e filmes blockbuster. As duas filósofas, Renée e Paloma, estão inteiramente entregues a esse ímpeto satírico e devastador, quando chega de mudança o bem-humorado Kakuro Ozu, senhor japonês com nome de cineasta que, sem alarde, saberá salvá-las tanto da mediocridade geral como dos próprios espinhos.

Da editora

Marcelo Pen, Folha de S.PauloMarcelo Pen, Folha de S.Paulo

Glamour

Glamour

best seller

best seller

le fígaro

le fígaro

barberybarbery

Leia um trecho de “A elegância do ouriço”

Esses instantes em que se revela a trama da nossa existência, pela força de um ritual que reconduziremos com mais prazer ainda por tê-lo infringido, são parênteses mágicos que deixam o coração à beira da alma, porque, fugaz mas intensamente, um pouco de eternidade veio de repente fecundar o tempo. Lá fora o mundo ruge ou dorme, as guerras se inflamam, os homens vivem e morrem, as nações perecem, outras surgem e em breve serão tragadas, e em todo esse barulho e todo esse furor, nessas erupções e nessas ressacas – enquanto o mundo vai, se inflama se dilacera e renasce -, agita-se a vida humana. Então, bebamos uma xícara de chá.

Muriel Barbery na Companhia das Letras

Uma rosa só: Romance

Uma rosa só: Romance

A morte do gourmet

A morte do gourmet

a vida dos elfos

a vida dos elfos

Uma rosa só

A morte do gourmet

A vida dos elfos

barberybarbery

Sobre a autora

MURIEL BARBERY nasceu em 1969. É autora de cinco romances, incluindo A morte do gourmet, A vida dos elfos, Uma rosa só e A elegância do ouriço, que se tornou uma sensação literária mundial, com milhões de exemplares vendidos. No Brasil, os quatro títulos foram publicados pela Companhia das Letras. Foto: Boyan Topaloff

Muriel Barbery na imprensa brasileira:

“Minha matéria-prima são meus encantamentos. O que me interessa é essa estranheza que uma cultura que não compreendemos nos permite alcançar, justamente porque estamos em outro lugar e não queremos compreendê-la. O que é paradoxal, é verdade.” — em entrevista ao Globo”Hoje tenho consciência de que todos os meus romances são existencialistas. Meus personagens passam o tempo todo se perguntando por que eles estão onde estão e o que eles procuram.” — em entrevista à Folha de S.Paulo

ASIN ‏ : ‎ 8535911774
Editora ‏ : ‎ Companhia das Letras; 1ª edição (18 fevereiro 2008)
Idioma ‏ : ‎ Português
Capa comum ‏ : ‎ 352 páginas
ISBN-10 ‏ : ‎ 9788535911770
ISBN-13 ‏ : ‎ 978-8535911770
Dimensões ‏ : ‎ 20.8 x 13.8 x 2.2 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “A elegância do ouriço”
error: Content is protected !!